O dia em que conheci os meus primeiros cabelos brancos

Era um sábado normal. Acordei, meti roupa a lavar, tomei o pequeno almoço, lavei a louça, estendi a roupa, fiz o almoço, almocei, vi televisão e tomei banho. Saí do banho, meti creme, vesti-me, calcei-me e estava pronta para sair. Eis se não quando, me olhei ao espelho e vi que estava uma coisa a brilhar no meio do meu cabelo, escuro como a noite…

Era um cabelo branco (baby hair despenteado, entenda-se)!!! Mal eu tinha digerido esta situação dramática, quando percebi que não vinha sozinho e tinha um amigo. SOCORRRO!!!! Bem, 28 anos, com acne ainda e dois baby hairs brancos?! Como assim???????? (O drama, o horror, a tragédia!!!)

Fiquei em choque e soltei aquela lágrima… Fui logo contar ao meu querido companheiro, que se riu e disse que também gozava com ele quando começou a ficar careca (e então é o karma a atacar-me!). Bem, por um lado já podemos fazer um check no “ficar juntos até ser velhinhos” um careca e outra com dois cabelos brancos. É preciso pôr uns pós de humor nesta situação!

Mas a verdade é que crescemos num mundo em que a ordem das coisas é: namorar, construir uma carreira de sonho, casar, viver juntos, ter filhos e ter cabelos brancos. E ninguém nos prepara para uma vida ao contrário. E se calhar o que importa é ser feliz e não seguir a ordem das coisas… Menos nos cabelos brancos, esses têm de vir no fim! Ninguém lhes deu autorização para nascerem e mudarem-se de malas e bagagens para a minha cabeça! Por isso decidi, que vou pintá-los. Vou deixá-los brilhar na minha cabeça por mais uns dias, mas depois vou dar-lhes cor! O cabelo é meu e faço o que quiser (e tu também ao teu!). Claro que toda a gente à minha volta desvaloriza o nascimento dos meus dois cabelos brancos, e ri-se, mas por momentos fiquei triste (por uma meia hora). E é preciso validar a tristeza do outro. Em nada ajuda as comparações com outras situações ou com outros cabelos.
Bem, depressa resolvi a questão e tomei a decisão de pintá-los só não sei de que cor…

Adeus cabelos brancos, olá cabelos arco-íris: vermelhos, azuis, verdes… É o que for. Pronto, cabelos brancos, podem chamar os vossos amigos e avisá-los que vão mudar de cor.

A ti, que te assustaste e conheceste os teus primeiros cabelos brancos deixo esta mensagem: É normal ficares triste e questionares a ordem das coisas ou o futuro do teu cabelo.
Mas as tintas existem para as usares! E os cabelos brancos existem para brilhar. Por isso pinta-os, ou deixa-os brilhar. És tu que decides, o cabelo é teu, por isso faz o que te fizer mais feliz. Em relação à ordem das coisas: a ordem é ser feliz e nós ditamos a nossa ordem, é a nossa vida!

PS: não são os cabelos brancos que definem a nossa juventude, nem o cartão de cidadão. #greyhairdontcare

Rita Nabo António

Partilhe nas Redes Sociais
FacebookTwitterPinterest

1 comentário em “O dia em que conheci os meus primeiros cabelos brancos

  1. A idade e a felicidade estão na nossa essência. A felicidade constroi- se branco a branco no dia dia,a idade é aquela que tu quiseres ter. 😍👌

Deixe uma resposta

* Campos obrigatórios