Carta de uma mãe especial

Querido (a) professor (a),

 

Daqui escreve-te uma mãe especial.

Para ti e para todos aqueles que irão trabalhar com crianças com necessidades especiais, lembrem-se que atrás delas há uma mãe que lutou muito para aquele filho ou filha ali estar. Atrás daquela criança especial está uma mãe pronta a ajudar, que conhece o filho ou filha melhor do que ninguém e é a melhor pessoa que vos pode fazer chegar a ele.

Nós, mães de crianças especiais, não somos o bicho papão. Somos mães cansadas, muito cansadas de lutar contra um sistema desigual, insuficiente e incapaz de dar respostas às necessidades dos nossos filhos.

Somos mães que não aceitamos um não como resposta. Que não aceitamos a falta de recursos como desculpa. Que não aceitamos que os nossos filhos não tenham o mínimo a que têm direito! 

Inclusão! Igualdade! Inter-ajuda!

Lembrem-se de que as nossas crianças podem não falar, podem não se queixar, podem gritar pouco ou muito, podem não ouvir à primeira nem à décima vez, mas com esforço, com vontade, com dedicação, eles chegam lá!

Se nós não desistimos, não desistam também!

Nós estamos a confiar-vos o nosso bem mais precioso. Por favor, tratem-no bem, como se um filho vosso fosse. 

Da minha parte, e da maioria das mães especiais, podem contar com toda a nossa dedicação e ajuda. Lembrem-se de que isto só funciona se trabalharmos em equipa, onde os vossos sucessos são os nossos sucessos, as vossas dores são as nossas dores e as vossas lutas são as nossas lutas! O mesmo esperamos que quando a moeda girar, que as nossas lutas se tornem vossas também! 

Sabemos que o ano passado não foi fácil com a introdução de um novo decreto. Mas este ano não pode haver desculpas porque as nossas crianças não têm tempo para erros, menos ainda para desculpas…

 

Que seja um ano fantástico!

Bom ano letivo a todos!

 

Nota sobre a autora

Chamo-me Cláudia Carvalho e sou orgulhosamente mãe da Mafalda, uma menina linda, com 7 anos, autista não verbal, com epilepsia e um síndrome raro.

A Mafalda iniciou há poucas semanas o segundo ano e, tendo em conta os nossos dois últimos anos que foram de muitos altos e baixos, resolvi fazer um texto para todos os professores que vão lidar com crianças especiais, como a minha, neste ano letivo que se iniciou. 

Partilhe nas Redes Sociais
FacebookTwitterPinterest

Deixe uma resposta

* Campos obrigatórios