7 Pedras de amor na mão

 

Chama-se Júlia e roubou o coração do meu filho.

O local do crime foi o Jardim da Estrela, numa destas tardes de Primavera, em que o sol vai timidamente rompendo por entre as nuvens.

Ela também apareceu timidamente, a Júlia.

Três roliços anos, cabelo castanho-claro apanhado num rabo-de-cavalo desgrenhado, olhos rasgados cor de mel, sorriso doce, doce.

Trazia a mão cheia de pedras pequeninas, aproximou-se devagarinho do meu Duda e sussurrou: «Queres brincar comigo?»

Antes que o Duda tivesse tempo de responder, a Júlia-do-sorriso-doce-com-a-mão-cheia-de-pedras partilhou o seu tesouro com o meu filho, oferecendo-lhe metade das pedrinhas, num claro sinal da paz em que vinha. Eram sete. Sete pedras de amor na mão.

O meu pequenito de 2 anos estremeceu e o coração dele abriu-se, eu bem vi. Perguntei-lhe, para quebrar a timidez que lhe pressentia: «É tua amiga, filho?»

Respondeu, sorrindo: «É minha amiga, mãe…!» e desapareceu de mão dada com a Júlia, Minha Amiga. Sim, porque foi assim que ela ficou baptizada. De uma árvore para outra, entre uma corrida e uma gargalhada, se a Júlia desaparecia, o Duda gritava: «Minha Amigaaaaa! Minha Amigaaaaaa!» e toda a gente naquele jardim se enternecia, com o prenúncio de amor e de Primavera contido naquela voz.

Brincaram muito, abstraídos do mundo à volta. De vez em quando a Júlia-do-sorriso-doce interrompia a brincadeira para abraçar o Duda, e ele, encantado, deixava-se estar naquele abraço. Uma das vezes até fechou os olhos.

Chegou o momento da despedida. A Júlia tinha de ir dormir a sesta. «Diz Adeus ao Duda», diz o pai da Júlia.

A miúda, de beicinho, aproxima-se do meu filho, pega-lhe nas mãozinhas cheias de pó das pedras de amor e dá-lhe um beijinho na boca.

E eu, que acho que já vi muita coisa, juro que nunca vi um beijo tão bonito. Por momentos o tempo parou ali no Jardim da Estrela e as árvores e as flores e o vento e os patos e tudo, tudo parou para aquele amor passar.

Chama-se Júlia e roubou o coração do meu filho.

in “Deve Ser Isto O Amor”

Rita Ferro Rodrigues

 

Partilhe nas Redes Sociais
FacebookTwitterPinterest

1 comentário em “7 Pedras de amor na mão

  1. São estes pedacinhos de Vida de Amor puro que nos enchem o coração e nos deixam dois lagos nos olhos!! Obrigada Rita pelo texto lindo que nos deixou e pela emoção contida em cada palavra 💚🌻

Deixe uma resposta

* Campos obrigatórios